Procurar por:  Construção

Inovação em engenharia | Fabricação sustentável

A história da JCB é marcada por inovação, ambição e muito trabalho. Desde o simples início em 1945, construindo reboques basculantes para a agricultura, até atingir toda a força global em fabricação que a empresa hoje exibe, a JCB sempre corre atrás do novo para fazer o melhor. O lema de meu pai e fundador da empresa, Joseph Cyril Bamford, era   Jamais content”. Isso representa exatamente a JCB – : nunca se acomodar com suas conquistas. Mas acredito que até mesmo ele estaria surpreso com a empresa de hoje. Atualmente, a JCB possui 22 fábricas em quatro continentes e mais de 750 concessionárias ao redor do mundo.

Trata-se de uma era espetacular. Em apenas 67 anos, a empresa de apenas um homem trabalhando dentro de uma garagem em Uttoxeter tornou-se esta forte marca global, renomada pelo pioneirismo. Tudo isso se deve aos seus funcionários – : um exército mundial de 10.000 pessoas que constitui a família JCB, motivo de tanto orgulho. As conquistas ao longo dos últimos 67 anos são consideráveis, mas na JCB sempre estamos olhando para a frente, em busca do próximo sucesso. Enquanto falamos, a JCB continua a inovar e investir vastamente em pesquisa e desenvolvimento, particularmente na área de sustentabilidade, na qual as emissões e os custos de energia são cada vez mais importantes nas considerações de compras. Muitos dos clientes da empresa precisarão reinventar seus negócios para atender aos novos padrões da construção e à legislação de emissões. Como sempre, a JCB estará presente para apoiá-los em cada etapa.

Reserve um tempo para ler sobre os marcos da inovação ao longo das décadas no menu a seguir.

Anthony Bamford

Presidente JCB

 

Marcos da inovação

  • 1949: A JCB Major Loader (Supercarregadeira JCB) revoluciona a agricultura
  • 1952: Nasce a retroescavadeira JCB com a escavadeira Mk 1
  • 1963: A JCB 3C eleva o desempenho da retroescavadeira a outros patamares; um clássico da engenharia
  • 1964: A JCB 7 se torna a primeira escavadeira de esteiras da JCB
  • 1971: A carregadeira hidrostática de esteiras JCB 110 comprova o pioneirismo da empresa
  • 1977: O manipulador telescópico JCB 520, um novo conceito, revoluciona o setor
  • 1980: A JCB 3CX marca o maior investimento do setor da construção em uma única máquina
  • 1990: O JCB Fastrac é o primeiro trator de alta velocidade do mundo, com tração e suspensão completa
  • 1993: A carregadeira compacta robótica JCB é a carregadeira compacta mais segura do mundo
  • 1997: A JCB Teletruk revoluciona o setor
  • 2006: Dois motores a diesel JCB 444 deram potência ao JCB Dieselmax para quebrar o recorde mundial de velocidade em terra  
  • 2010: As máquinas JCB Eco apresentam níveis imbatíveis de eficiência e produtividade

Inovando há décadas

Os primeiros anos

1945. A Grã-Bretanha acaba de sair de seis anos de guerra mundial e os dias são difíceis. Joseph Cyril Bamford começa o negócio em uma garagem fechada e alugada em Uttoxeter, Staffordshire, usando um conjunto de soldagem de segunda mão, além de alguns equipamentos militares excedentes, para construir reboques basculantes para fazendeiros, pegando carona na nova geração de tratores movidos a gasolina.

O espírito pioneiro de Joseph, sua enorme capacidade para o trabalho pesado e seu faro criativo são fatores que o ajudam nesses primeiros anos. Em 1947, ele se muda para instalações maiores e já conta com três funcionários. O Sr. JCB passa rapidamente de reboques de duas rodas para reboques de quatro rodas, agregando um sistema hidráulico para criar os inéditos e revolucionários reboques basculantes de quatro rodas em 1948.

Em 1949, J C Bamford apresenta uma máquina que prova ser uma das mais importantes dentre todos os primeiros modelos JCB: a Major Loader (Supercarregadeira), projetada para ser conectada a um trator Fordson Major. Posteriormente desenvolvida para uma série de fabricantes de tratores populares, essa máquina vende aos milhares.

Ao final de 1950, a empresa procura novamente realocar-se em instalações maiores e se muda para uma antiga fábrica de queijos na região próxima de Rocester, onde está até hoje. Este é o início de uma história realmente notável.

Década de 1950

1952 representa um marco na história da JCB. Em uma viagem de negócios para a Noruega, Joseph Bamford vê uma retroescavadeira rudimentar, visualiza seu potencial e sente-se inspirado para desenvolver a escavadeira JCB Mk 1; essencialmente, um trator Fordson com escavadeira hidráulica na traseira, uma Major Loader (Supercarregadeira) na dianteira e uma cabine opcional. Nasce a retroescavadeira JCB.

1952 também é o ano em que as máquinas começam a aparecer na famosa cor amarela da JCB e, em 1953, os produtos começam a ser identificados com o logotipo da empresa. Duas outras máquinas-chave são apresentadas nesse período: a Si-Draulic Loader (Carregadeira Si-Draulic), uma unidade com braço único, com levantamento alto e movimento para frente, e a Loadover Wheeled Loader (Carregadeira sobre rodas Loadover), com uma caçamba que viajava acima do motorista. Somente duas foram fabricadas!

Em fevereiro de 1956, a empresa é oficialmente incorporada como J C Bamford (Excavators) Ltd e um negócio de serviços é iniciado. O desenvolvimento de máquinas continua. Em 1957, a Hydra-Digga torna-se a primeira máquina da JCB que exibe uma cabine confortável, e a JCB Loadall de 1958 ganha uma pá carregadeira hidráulica inovadora. Em 1959, combinando a Hydra-Digga e a Loadall, a empresa cria a primeira retroescavadeira verdadeiramente reconhecível, com o chassi e não a esteira suportando a força de escavação e carregamento.

Década de 1960

Baseada no sucesso da retroescavadeira JCB 4 de 1960, que substituiu a Hydra-Digga Loadall, a JCB 3 traz mais inovações em 1961 com sua capacidade de escavação rente a muros. Em 1963, outro passo gigante é dado com a 3C. Um clássico comprovado da engenharia, a 3C é repleta de inovações, incluindo um chassi integrado e um conjunto de escavadeiras deslizantes laterais que confere uma clara visão da vala. No ano seguinte, é lançada a primeira escavadeira de esteiras da JCB: a JCB 7.

A JCB continua sua história de sucesso com a 3D de 1967, lançada com a típica pompa teatral quando um modelo em escala real emerge de uma piscina e fica suspenso no ar. Em 1968, a JCB anuncia a compra da Chaseside Engineering Company, de Lancashire, pioneira de pás carregadeiras hidráulicas sobre rodas cuja aquisição traz uma linha de produtos totalmente nova para a estável JCB.

Nessa época, a instalação de Rocester fica rapidamente pequena. Assim, um programa de modernização é colocado em curso, incluindo o paisagismo do ambiente em torno, que se tornou uma característica das fábricas da JCB ao redor do mundo. Em 1969, a JCB exporta mais da metade de suas máquinas e recebe seu primeiro Queen's Award for Export Achievement (Prêmio de Exportação da Rainha).

Década de 1970

A nova década começa com a abertura da fábrica da JCB em Whitemarsh, Baltimore, sinalizando o início da aventura americana e de uma década de enorme sucesso para a empresa.

Em 1971, é lançada a carregadeira hidrostática de esteiras JCB 110, um produto realmente à frente de seu tempo, premiado com o Design Council Award. Agora, novos modelos são lançados a cada ano, e a JCB é uma das maiores empresas de engenharia e fabricação do Reino Unido, com giro de £ 40 milhões.

Em 1975, o ano em que a empresa comemora 30 anos de negócios bem-sucedidos, seu fundador, Sr. Joseph Cyril Bamford aposenta-se e seu filho, Anthony Bamford, assume a presidência.

Com conceito inovador, o pioneiro manipulador telescópico 520 revoluciona o setor em 1977 e leva finalmente ao desenvolvimento da linha Loadall de enorme sucesso. Em 1978, as vendas alcançam £ 84 milhões, com £ 6 milhões reservados para iniciativas de construção, incluindo a nova fábrica de transmissões da JCB. Em 1979, Anthony Bamford visualiza o enorme potencial do mercado indiano e firma um empreendimento conjunto com um fabricante local de tratores. Essa estratégia comprova-se altamente bem-sucedida para o crescimento da JCB, que se tornaria líder de mercado no país.

Década de 1980

Os anos 80 começam com o lançamento de uma das máquinas mais importantes da história da JCB. O projeto de desenvolvimento da 3CX é considerado o programa de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) mais intensivo em uma única linha de produtos já empreendido por um fabricante de equipamentos de construção. Ao todo, cerca de £ 24 milhões são investidos nessa retroescavadeira de última geração para a nova década.

Apenas nos anos 80 outra máquina JCB vende um volume similar ao da retroescavadeira. Esse modelo é o Loadall, cuja venda alcança 1.000 unidades em 1981. Mais tarde, nesse mesmo ano, seria lançada a 3CX Sitemaster, que se tornaria a retroescavadeira campeã de vendas da JCB.

1984 marca outro recorde quando as vendas ultrapassam £ 150 milhões. Também nesse mesmo ano, a JCB começa a fabricar para as Forças Armadas britânicas, produzindo as pás carregadeiras sobre rodas 410W especialmente modificadas.

1986 começa com um projeto ultrassecreto que resulta em outra máquina icônica da JCB. Anthony Bamford teve originalmente a ideia de um novo tipo de trator cuja velocidade máxima seria mais alta do que a dos modelos convencionais e incorporaria elementos projetados para caminhões, como a suspensão. O conceito começa a ser desenvolvido sob o codinome Projeto 130.

Década de 1990

Após quatro anos de desenvolvimento e de £ 12 milhões investidos, é lançado o primeiro trator genuíno de alta velocidade, tração e suspensão completa, que revoluciona o design de tratores: o JCB Fastrac. 1990 também vê o lançamento da retroescavadeira 2CX, desenvolvida em resposta à demanda dos clientes por uma versão mais compacta da 3CX. Nesse mesmo ano, Anthony Bamford é condecorado no aniversário da rainha e ganha o título de Sir Anthony Bamford.

Em 1991, a JCB lança as inéditas retroescavadeiras, inteiramente projetadas com nova tecnologia. É iniciado também um empreendimento conjunto com a Sumitomo do Japão para produzir suas escavadeiras no Reino Unido para o mercado europeu. Em 1993, a inovadora carregadeira compacta robótica da JCB é lançada e logo se torna a carregadeira compacta mais segura do mundo, graças ao seu projeto patenteado de carregadeira de braço único e à sua cabine exclusiva com entrada lateral.

Ao comemorar seu 50º aniversário em 1995, a JCB já é o fabricante nº1 de equipamentos de construção da Europa e, em 1996, a empresa produz sua 200.000º retroescavadeira, o que a torna líder mundial em produção de retroescavadeiras. Em 1997, outro conceito pioneiro de máquina é visualizado, a JCB Teletruk, que se torna um sucesso imediato e ganha o prêmio Management Innovator of the Year (Inovadora em Gerenciamento do Ano) do Institute of Transport.

Anos 2000

O ano 2000 começa com a inauguração do World Parts Centre em Rocester, com uma nova fábrica no Brasil e com o início da produção de retroescavadeiras em Savannah. Em 2003, a JCB assume o controle total das operações na Índia, e a JCB Defence fecha seu maior contrato de todos os tempos: 150 4CXMs vendidas para o Exército britânico.

Ao comemorar seu 60º aniversário, a JCB compra a empresa alemã Vibromax Compaction Equipment, o trabalho começa na fábrica da China, e o grupo motor Perkins nas retroescavadeiras 3CX e 4CX é substituído pelo motor 444 de fabricação totalmente própria. Em 2006, um carro movido por dois desses motores alcança a velocidade de 317,021 mph (510,196 km/h) no deserto de sal de Bonneville, em Utah, quebrando o recorde mundial de velocidade em terra de um carro movido a diesel.

Em 2008, a JCB Heavy Products inaugura uma nova fábrica de £ 43 milhões, seguida em 2009 por um investimento de £ 40 milhões na Índia para criar a maior fábrica de retroescavadeiras do mundo. Hoje, a JCB é líder de mercado na Índia em equipamentos de construção: uma em cada duas máquinas de construção vendidas no país é fabricada pela empresa. Em 2010, a JCB alcançou níveis imbatíveis de eficiência e produtividade com as máquinas Eco e, como um tributo ao seu pioneirismo, a empresa inaugura a primeira academia do Reino Unido dedicada ao desenvolvimento de talentos da engenharia do futuro.

close